Lilypie - Kids Birthday

quinta-feira, 12 de março de 2015

Pânico...

 
 
       O avô ficou de ir ontem buscar o Bernardo á escola para o ir levar ao futebol, saí do trabalho fui para o futebol e esperei até as 19h30 ,dentro carro como fazem as outras mães derivado ao frio.
        Chegou a hora lá fui eu não vi á minha espera dirigi-me ao balneário vi de uma ponta á outra ,fui ter com o treinador e perguntei:
   _Os outros meninos já saíram e eu não vi o meu filho ele não está no balneário.   
  _ Mas o Bernardo hoje não veio treinar, eu até tinha caderneta dele para lhe entregar e fui guarda-la.

  _ Não veio !? Não pode ser deve de haver aqui algum engano o avô foi busca-lo á escola para o trazer (já a ficar em pânico com a voz aflita e atordoada).
   _ Tenha calma eu vou perguntar ao meu colega se ele sabe alguma coisa.
       Lá foi voltou e disse :
   _ Ele hoje não veio mesmo treinar (com aquele ar cheio de pena da aflição que eu estava )
   _ O avô ficou de o ir buscar á escola só se não fosse e ele ainda lá está como eu pago para ficar até as 19:30 pode ainda lá estar.(muito aflita)
   _ Tenha calma vá lá ver então onde ele está .(com ar muito  pacifico, calmo e ainda por cima olhinhos com pena de mim )
     Entretanto saio para o parque e ao dirigir-me ao carro vejo o meu marido a chegar vou em direção dele e com voz stressada digo que o meu filho não está não tinha ido treinar  o pai não tinha ido buscar o meu filho á escola, ele começa a ligar para o pai e eu não perco tempo entro no meu carro em direção á escola e ligo para a avó na qual ela fica muito espantada e diz que o homem esteve toda a tarde a plantar as batatas e esqueceu-se . What the fuck? Esqueceu-se ? digo-lhe que estava em pânico que o treinador até ficou a olhar para mim isso não se faz.
     Entro na escola já lá estava o meu marido ,olho para a carinha do meu filho tão triste fiquei tão revoltada que até me apetecia chorar, professora diz que ele estava muito preocupado nem quis ir brincar andou sempre á volta delas, mais revoltada fiquei.
     Chego a casa o avô desfez-se em mil desculpas disse que o neto para ele vale mais que as 3 netas juntas ,já sei que ele é o menino do avô e que falhas todos temos e o homem também não tem a minha idade ,até devíamos de ter ligado para o relembrar conforme ele também disse,mas a minha aflição foi imensa e depois quando olho para a carinha triste do meu filho ainda pior fiquei.
   O treinador ligou-me as 21h00 para saber como foi e se já estava mais calma,hoje na escola também me perguntaram se estava mais calma ,a minha aflição era assim tão evidente.
      


        Os nossos filhos são o nosso bem mais precioso nem sequer posso imaginar  nada de mal que  só de pensar entro em pânico.
         O meu amor pelo meu filho vai daqui até á lua dá a volta aos planetas e não há dimensão para o descrever ,é a minha vida.
  
 

11 comentários:

  1. Tudo isso é terrível...e normal :)
    Chama-se "boa mãe". Houvessem muitas assim.

    ResponderEliminar
  2. Espero que nunca me aconteça isso. Sou eu que apanho os meus três todos os dias...
    Susto? Mais que isso
    Kis :>}

    ResponderEliminar
  3. Nem imagino o susto, mas felizmente correu tudo bem...

    ResponderEliminar
  4. Por mais que uma pessoa tente controlar quando se trata dos nossos filhos parece que a aflição nos sai pelos olhos...Também fiquei com pena do avô, deve ter ficado sem jeito...Graças a Deus que se tratou apenas de um esquecimento.

    ResponderEliminar
  5. São situações que nos deixam 'sem pinga de sangue'... é das coisas que mais me aflige, é acontecer algo com um dos meus filhos.. às vezes até mesmo situações menos preocupantes dou por mim a ser bastante cautelosa com receio de o perder de vista... Quandoe stamos de novo com eles perto de nós dá vontade de os beijar e abraçar sem mais os largar... Beijinho querida, que sufoco... mas já passou ;o)

    ResponderEliminar
  6. Não tenho filhos mas como tia já tive uma pequena experiência menos boa, do gênero e fiquei muito aflita, prestes a enfartar mesmo :(

    ResponderEliminar
  7. Ai, faço ideia a tua aflição! E também a do avô. Se eu hoje em dia já me esqueço de tanta coisa, nem quero imaginar daqui a uns anos!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  8. :(
    Que horror, nem quero imaginar...

    ResponderEliminar

Obrigada pelo vosso comentario,bjinhos